Bodegas Domeco de Jarauta, em Rioja

Rioja, a mais famosa e tradicional região vinícola da Espanha

Rioja pode ser considerada a mais famosa e tradicional região vinícola da Espanha.

Durante muitos anos dominou o mercado de vinhos finos e até hoje mantém a produção de rótulos de grande qualidade, que ao lado de outros vinhos espanhóis vivem uma verdadeira popularidade internacional.

No passado, durante o processo de produção, o tradicional vinho de Rioja era rapidamente fermentado e então envelhecido por muitos anos em carvalho antigo norte-americano.

O resultado eram vinhos pálidos, com toque muito doce  de baunilha, mas que ainda assim poderiam ser charmosos, desde que as uvas fossem de qualidade impecável.

Privilegiada com uma grande variedade de uvas, até a década de 1970 a maior parte dos vinhos produzidos na Rioja era algo suculento, feito por cultivadores de pequeno porte, como no vilarejo de San Vicente.

Cultivo de uvas em Rioja – Tempranillo

Com o passar do tempo e buscando o aperfeiçoamento de seus vinhos, houve uma revisão das técnicas de vinicultura em muitas bodegas. Agora a maioria delas faz seu próprio vinho e, em alguns casos, cultiva a própria uva.

Entre os vinhos de Rioja existem desde brancos fermentados em barris com notas especiadas e amadeiradas até tintos “gran reserva” escuros e frutados, com sabor de uvas-passas.

As uvas de Rioja

Tempranillo é de longe a uva mais importante de Rioja. Porém a região desfruta também das uvas Garnacha Tinta, Viura, Mazuelo e Graciano. Tais castas são responsáveis pelos vinhos produzidos na região e comercializados internacionalmente. As uvas cultivadas a oeste de Rioja tendem a ter mais acidez e taninos, e as uvas do leste menos.

Uva Tempranillo
Uva Tempranillo

Suave e de casca fina, durante a produção dos vinhos, a Tempranillo passa por um processo de maceração mais lento e é engarrafada bem mais cedo, depois de ser envelhecida em carvalho. O resultado é um vinho que é mais profundo e frutado, ideal para ser consumido jovem. A Tempranillo se mistura muito bem também com a Garnacha.

Sistema de Cultivo

A gigantesca Sierra de Cantabria ajuda a reduzir os ventos do mar e possibilita a sobrevivência das vinhas em Rioja. Sem essa enorme muralha de pedras, a região seria tomada pelos ventos, impossibilitando o cultivo.

Sierra de Cantabria
Sierra de Cantabria protege as vinhas dos ventos

O cultivo das uvas ocorre de duas maneiras: as vinícolas tradicionais utilizam a condução com estacas – que podem ser removidas depois de uma década. Já nas plantações mais modernas, predomina o plantio em cercas.

Embora esse método ainda não seja generalizado, parece estar ganhando terreno. A principal vantagem é que ele protege as melhores uvas de doenças e mantêm os cachos longe de folhas, galhos e do solo.

Denominação de Qualidade

Apenas duas regiões na Espanha possuem a Denominación de Origen Calificada: Rioja e Priorat. A DOCa, conhecida também como DOQ,  serve para atestar qualidade aos vinhos produzidos nessas duas regiões.

Vale destacar que antes mesmo de existir as Denominações de Origem, Rioja já havia criado regulações em 1560. Em 1635, por exemplo, foi proibido transitar de carruagem nas proximidades das bodegas para evitar que as vibrações prejudicassem os vinhos.

Na década de 1920, Rioja vivia um enorme crescimento e, ainda em 1926, criou o primeiro conselho regular. Esse importante trabalho fez com que seus vinhos fossem os primeiros a obter a Denominação de Origem em toda a Espanha.

As três regiões de Rioja

O rio Ebro marca a fronteira entre a Rioja Alta, a Rioja Alavesa e a Rioja Baja. Cada uma possui características específicas de solo que influenciam na qualidade de seus vinhos.

Vinhas cultivadas nas Bodegas Domeco de Jarauta
Vinhas cultivadas nas Bodegas Domeco de Jarauta

Rioja Alta

Fica na parte alta, ao sul do rio Ebro. As vinhas são praticamente o único plantio nessa região, que parece uma colcha de retalhos de pequenos pedaços de vinhedos de arbusto baixo em solos onde predominam a argila.

Rioja Alavesa

Rioja Alavesa fica na província de Alava e, hoje em dia, pode ser considerada praticamente outro país, com sua própria língua, sua própria força política e seus próprios investidores. Nessa região, o solo possui predominância de calcário.

Rioja Baja

Caracterizada por uma região extensa e mais quente, Rioja Baja possui solos mais variados do que os de Rioja Alta. Suas vinhas são cultivadas de forma mais escassa.

Influência Francesa

Um dos fatores que mais influenciaram a região espanhola foi o mercado de exportação francês.  Na segunda metade do século XIX, grande parte das vinícolas francesas foram eliminadas por uma praga que praticamente arrasou todo o país, a Philoxera.

E coincidentemente, alguns anos antes disso, os pioneiros da vinicultura francesa haviam ajudado a transformar as técnicas de vinicultura de Rioja.

Nessa época, um vinhateiro de Rioja, chamado Manuel Quintano comprou algumas barricas, já que ficou impressionado com sua qualidade de armazenamento e manutenção dos vinhos. Encheu as barricas com vinho da Rioja e as embarcou com destino à America.

O vinho não só chegou em perfeitas condições, mas graças ao tempo que passou nas barricas, conferiu um agradável gosto de carvalho ao vinho, característico até hoje mantida pelas bodegas mais tradicionais da Espanha.

Cinquenta anos mais tarde, dois homens criaram a base do vinho espanhol moderno ao importar definitivamente a tecnologia de Bordeaux para a Rioja. Um foi o Marques de Murrieta e outro o Marques de Riscal.

A ambos  ocorreu a mesma ideia: os vinhos da Rioja poderiam competir com os vinhos de Bordeaux em qualidade, se elaborados com as técnicas adequadas. Riscal criou sua bodega em 1860 e Murrieta em 1872.

Rioja branco

Cerca de um sétimo de todas as vinhas cultivadas em Rioja produz uvas brancas, quase que invariavelmente a ácida Viura (Macabeo), suplementada por quantidades bem limitadas das tradicionais Malvasía Riojana e Garnacha Blanca.

Uva Viura Macabeo
Uva Viura Macabeo

A maioria dos produtores trabalham para produzir um vinho que se bebe facilmente, neutro, com um bom corte fresco. Porém, se envelhecido em carvalho, enriquecido e refinado, o Rioja branco pode facilmente desafiar os melhores brancos de Bordeaux, na França.

Hoje os vinhos espanhóis alcançaram muito boa qualidade. E os melhores produtores buscam incessantemente, inovações que venham a trazer maior qualidade e reconhecimento internacional a seus vinhos.

No VinhoClube Ouro deste mês de maio de 2017, temos dois vinhos desta região. Para que você possa degustar e conhecer um pouco mais sobre a cultura espanhola, selecionamos abaixo alguns dos bons vinhos espanhóis.

Viña Marro Rioja Joven

País: Espanha
Produtor: Bodegas Domenico de Jarauta
Tipo: Tinto
Estilo: Tinto Intenso
Temperatura ideal: de 16 a 18℃
Variedades: Varietal
Sugestão de Harmonização: Peru assado, perna de cordeiro com ervas, peito de galinha d’angola, pato, talharim ou espaguete com carne.
Preço: R$ 65,90
Compre no Vinhosite

Bodegas Ramirez Rioja Tempranillo

País: Espanha
Produtor: Bodegas Ramirez
Tipo: Tinto
Estilo: Tinto Intenso
Temperatura ideal: de 14 a 16℃
Variedades: Varietal
Sugestão de Harmonização: Peru assado, perna de cordeiro com ervas, peito de galinha d’angola, pato, talharim ou espaguete com carne.
Preço: R$ 67,50
Compre no Vinhosite

Viña Marro Rioja Vendimia Selecionada

País: Espanha
Produtor: Bodegas Domenico de Jarauta
Tipo: Tinto
Estilo: Tinto Intenso
Temperatura ideal: de 16 a 18℃
Variedades: Varietal
Sugestão de Harmonização: Paella valenciana, peleta fritas em pedaços, penne ao pesto, pizza de calabresa, porco assado, queijos duros, risoto com vinho tinto, talharim com molho de carne bolonhesa.
Preço: R$ 79,90
Compre no Vinhosite

Viña Marro Rioja Crianza

País: Espanha
Produtor: Bodegas Domenico de Jarauta
Tipo: Tinto
Estilo: Tinto Complexo
Temperatura ideal: de 16 a 18℃
Variedades: Varietal
Sugestão de Harmonização: Torta de carne, talharim largo com guisado de cogumelos, paellas com carne de porco e de frango, parmesão, rioto ao fuinghi porcini, talharim ou espaguete com carne, queijo Serra do Salitre e pastel de carne.
Preço: R$ 94,00
Compre no Vinhosite

Bodegas Ramirez Rioja Crianza Tempranillo

País: Espanha
Produtor: Bodegas Ramirez
Tipo: Tinto
Estilo: Tinto Complexo
Temperatura ideal: 18℃
Variedades: Varietal
Sugestão de Harmonização: Talharim com pato, queijo ementhal, queijo suíço, queijo Serra do Salitre, Picanha com porco temperado e pernil de cordeiro com bastante alho.
Preço: R$ 104,25
Compre no Vinhosite

Bodegas Ramirez Rioja Reserva Tempranillo

País: Espanha
Produtor: Bodegas Ramirez
Tipo: Tinto
Estilo: Tinto Poderoso
Temperatura ideal: de 16 a 18℃
Variedades: Varietal
Sugestão de Harmonização: Queijo Reblochon, paellas com carne de porco e frango, parmessão, torta de carne de caça, talharim com pato e risoto de massas com ganso.
Preço: R$ 179,85
Compre no Vinhosite

 

One thought on “Rioja, a mais famosa e tradicional região vinícola da Espanha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *