Vinho tinto, branco e rosé: entenda o que as cores podem revelar sobre a bebida.

A primeira avaliação de um vinho é realizada a partir de suas cores. Seja tinto, branco ou rosé, antes mesmo de sentir seus aromas e sabores, o exame visual de um vinho pode revelar muitas de suas qualidades e defeitos. Através da aparência da bebida, é possível identificar alguns aspectos importantes, como idade (vinificação), corpo, viscosidade, tipo de uva com a qual é produzido, o tempo de maturação, entre outros.

De um modo geral, as uvas que dão origem ao vinho e o processo de produção são os responsáveis por definir a cor da bebida. Na casca da uva se encontram as substâncias responsáveis pela cor do vinho. Esses elementos são na sua maior parte, os taninos, as antocianinas (polifenóis de cor vermelha) e os flavonóides (polifenóis de cor amarela).  

Quando classificamos o vinho quanto à cor, as rotulagens mais conhecidas são brancos, rosés e tintos.  Contudo, dentro de cada uma dessas classificações existem variações de tonalidades. Confira…

VINHO TINTO:

vinho-tintoOs tintos são produzidos a partir de uvas tintas. No processo de produção as cascas ou pele da uva não são retiradas após a maceração, ficando em contato com o suco durante a etapa de fermentação e garantindo a cor ao líquido. Quanto mais tempo isso ocorrer, mais intensa será a tonalidade do vinho.

Vinhos tintos têm sua cor suavizada à medida que envelhecem. Normalmente, a coloração do tinto mais jovem para o mais velho segue a seguinte escala: vermelho-violáceo -> vermelho-rubi com reflexos violáceos -> vermelho-rubi -> vermelho-rubi com reflexos alaranjados -> vermelho-tijolo -> marrom/âmbar. 

VINHO BRANCO: 

Os brancos podem ser elaborados a partir de uvas brancas ou tintas. Quando se é utilizado uvas tintas, as cascas devem ser retiradas logo no início do processo de produção, para que a sua pigmentação intensa não entre em contato com o líquido. 

Os vinhos brancos se tornam mais escuros à medida que envelhecem, quando jovens possuem cores pálidas que evoluem ao longo do tempo para tons mais intensos. Eles passam pelas seguintes fases: amarelo-palha/amarelo com reflexos esverdeados -> amarelo com reflexos dourados -> amarelo-dourado -> amarelo âmbar.

VINHO ROSÉ:

Os rosés são produzidos de dois modos: através da mistura de vinho tinto e branco ou de um rápido contato com a casca de uvas tintas. Segundo uma pesquisa realizada em Provence, capital mundial dos rosés, esse tipo de vinho pode apresentar até vinte e uma tonalidades diferentes. Os diversos tons indicam quais tipos de uva foram utilizados e o tempo em que o líquido esteve em contato com as suas cascas durante o processo de elaboração. Normalmente, a coloração varia entre rosa, salmão e alaranjado.

analisar-a-cor-do-vinho

DICA VINHOSITE: Para analisar a cor de um vinho, o ideal é servir não mais do que um terço da bebida em uma taça e incliná-la sobre uma superfície branca, para, assim, ser possível enxergar todas as nuances da coloração do vinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *