Vinhos Argentinos: um guia completo sobre o assunto

Os vinhos argentinos têm chamado atenção de críticos e apreciadores da bebida. O motivo? A Argentina é a maior produtora de vinhos da América do Sul e um dos maiores mercados do Novo Mundo.

A influência de italianos e espanhóis teve grande importância para a qualidade destes vinhos. Durante vários anos, os vinhos argentinos eram responsáveis apenas para abastecer o mercado interno, que tinha grande demanda e apreciava vinhos de estilo italiano, como o Chianti.

Essa realidade foi mudando principalmente nos anos 1990, quando a moeda argentina começou a ser atrelada ao dólar americano. Investidores viram uma oportunidade de comprar vinícolas e produzir vinhos de boa qualidade na Argentina.

Regiões dos vinhos argentinos

A maioria dos vinhedos argentinos está localizada em Mendonza, região argentina com grande potencial para cultivo de vinhas e produção de vinhos. Dos 212 mil hectares de vinhedos, cerca de 140 mil hectares estão em Mendonza.

Dentre as uvas de destaque na Argentina, a Malbec representa a maioria dentre as variedades cultivadas. De acordo com o WineSearcher, 47% das uvas no País são Malbec.

Quer saber mais sobre vinhos argentinos e suas principais características? Continue lendo e aprenda mais.

Mendoza

A região de Mendoza é a maior região produtora de vinhos argentinos. Cerca de 70% de todos os vinhos do País vêm desta localidade. Ela está situada próximo às montanhas dos Andes, região de alta altitude e propícia ao cultivo de vinhas.

Mendoza

Mendoza é a principal área vinícola da Argentina

A altitude nesta região fica entre 800 m e 1.200 m acima do nível do mar. O terroir é marcado pelo clima seco e quente, com dias ensolarados e noites frias.

A história vitivinícola de Mendoza começou com a colonização do país. Os padres católicos foram responsáveis por plantar as primeiras vinhas na região – por volta do século XVI. As técnicas de vinificação iniciais eram baseadas nos povos Incas e Huarpes, que ocupavam as terras argentinas anteriormente. Há indícios que a uva Malbec foi levada para a Argentina através do agronomista Miguel Aimé Pouget.

Quando a praga Phylloxera começou a se alastrar na Europa em 1800, imigrantes espanhóis e italianos começaram a cultivar vinhas na Argentina, principalmente em Mendoza e na capital Buenos Aires.

Com baixo custo para serem produzidos, os vinhos desta região eram focados apenas no mercado interno. Porém, nos últimos 25 anos, a qualidade vinícola teve um aumento considerável e a exportação começou a ser considerada como uma opção viável. Os bons restaurantes de Mendoza também impulsionaram a qualidade do vinho produzido.

As condições para produção vinícola na região são favoráveis. Além da altitude, citada anteriormente, os solos são de fácil drenagem e arenosos. O solo é ideal para vinificação, já que estimula a vinha a buscar nutrientes e hidratação.

Os vinhos de Mendoza são bem estruturados, com taninos firmes e mineralidade trazida pelo solo da região. Além dos bons vinhos, Mendoza atrai turistas pela variedade gastronômica e a beleza de seus vinhedos, se tornando uma boa opção para quem deseja fazer enoturismo.

San Juan

Localizado entre Mendoza e La Rioja, San Juan produz importantes vinhos argentinos com castas europeias, como a Syrah, além do uso da Malbec.

Se tratando de produção de vinhos, San Juan perde apenas para Mendoza, com quase metade de suas terras cobertas por videiras. O clima da região é semideserto, fazendo com que dependa da irrigação feita pelos rios San Juan e Jachal.

San Juan

San Juan tem uma boa qualidade de vinhedos

A altitude dos vinhedos, assim como Mendoza, está em áreas altas  – entre 600 m e 1200 m acima do nível do mar.

Os vinhos tintos de San Juan geralmente são produzidos com as uvas Bonarda, Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, Malbec, Merlot e Syrah. Já para os brancos, os destaques são para as variedades Chardonnay, Torrontes e Sauvignon Blanc.

La Rioja

A região de La Rioja tem um terroir muito propício para a produção de vinhos brancos e o cultivo da uva Terrontes. Com o mesmo nome de uma região espanhola, esta área produz vinhos brancos aromáticos e saborosos.

La Rioja

La Rioja recebe o mesmo nome de uma região espanhola

A população de La Rioja acredita que as primeiras vinhas foram trazidas por colonizadores espanhóis, durante o século XVI. A luz solar, os ventos alpinos e a proximidade do Equador são favoráveis para o cultivo de vinhos na região. Além disso, La Rioja tem solos arenosos que fazem as vinhas crescerem com maior facilidade.

As castas mais comuns nesta região são: Torrontes, Bonarda, Syrah e Malbec.

Salta

A região de Salta está localizada no extremo norte da Argentina. Aqui, temos a combinação de latitudes baixas e altitudes elevadas. Com esse terroir, a vitivinicultura prospera rapidamente, com as uvas Torrontes e Malbec em destaque.

Salta

Salta tem altitudes altas e latitudes baixas: ótimo para o cultivo de uvas

As montanhas de Salta compõem a paisagem da região, que costuma ter baixa precipitação. As castas tintas mais conhecidas são: Tannat, Cabernet Sauvignon, Malbec e Merlot. Dentre as brancas, a Chardonnay e a Torrontes reinam na produção de vinhos.

Em Salta, as principais regiões vinícolas são Cafayate, que tem ganhado fama entre os vinhos internacionais; e Molinos. Saiba mais sobre estas regiões abaixo.

Cafayate

Cafayate fica dentro do Vale Calchaqui, ao norte de San Juan. Esta região é uma das mais conhecidas pela sua qualidade vinícola, fora de Mendonza. Encontramos em Cafayate ótimos vinhos Torrontes e Malbec.

Com altitude de 1.700 m acima do nível do mar, Cafayate recebe luz solar mais intensa e tem noites mais frias. Devido a esse terroir, o cultivo de vinhas é ideal nesta região.

A região tem solos variados, que vão desde os arenosos com drenagem livre, até os solos secos. O clima em Cafayate é desértico, com baixa precipitação e umidade, o que resulta na necessidade da irrigação por rios.

Dentre os destaques da região estão brancos florais produzidos com a Torrontes, que emitem grande complexidade em sabores. Vinhos com mais corpo e estrutura também podem ser encontrados nesta região, principalmente com as castas Cabernet Sauvignon e Malbec.

Um dos responsáveis pelo crescimento da região vitivinícola foi Michel Rolland, um vinicultor francês. Este profissional fez muito sucesso em Bordeaux e ajudou a promover a área de Cafayate.

Molinos

A alta altitude de Molinos é uma das características da região, que é conhecida pelo bom cultivo de vinhas. Como resultado, temos vinhos brancos leves e aromáticos, e tintos estruturados.

Molinos

Molinos é conhecido pelo cultivo de vinhas

Os solos da região também ajudam para o cultivo de uvas: de origem aluvial, eles têm areia e cascalho. Combinado com a altitude da região, que costuma ser de 900m acima do mar, forma um terroir excelente para vinicultura argentina.

Patagônia

A Patagônia não é um lugar tão óbvio para a produção vinícola. Mesmo com clima frio e seco, típico de áreas de deserto, essa região produz excelentes vinhos Pinot Noir e Malbec.

A área da Patagônia é imensa – ocupa Argentina e Chile, com aproximadamente o dobro de tamanho de toda a Califórnia. A zona de vinhos desta região ocupa 300 km de extensão dos rios Neuquen e Rio Negro. Ela está localizada mais próxima da montanha dos Andes, com altitude média de 300 m. acima do nível do mar.

Patagonia

Apesar de não ser tão óbvio, a Patagonia produz vinhos

O clima desértico da Patagônia é capaz de desenvolver características importantes nas uvas cultivadas – retarda o amadurecimento e dá boa acidez.

O reconhecimento desta região é feito principalmente pelas suas áreas ao norte, próximas dos rios. A Malbec ainda desempenha um papel importante na produção vinícola, enquanto a Pinot Noir se tornou uma uva icônica da região. Já para a produção de vinhos brancos, as uvas Chardonnay, Sauvignon Blanc e Riesling se desenvolvem bem na região.

Catamarca

A região de Catamarca está localizada na parte mais noroeste da Argentina. Assim como outras áreas do país, esta região passou muitos anos com foco em uvas de mesa e na produção de vinhos de baixa qualidade. Recentemente, esta realidade está se transformando.

catamarca

A Catamarca está melhorando a qualidade dos seus vinhos

Plantações de uvas de renome estão sendo encontradas na Catamarca. Exemplo destas são: Torrontes,  Malbec e Syrah.

O clima da região é quente e seco, principalmente no verão. Uma das vantagens é o derretimento de geleiras das montanhas, que servem para irrigar as uvas.

Os Vinhos argentinos

Como você deve ter notado, os vinhos argentinos têm qualidade e podem ser produzidos com diferentes castas. A principal delas é a Malbec, que também tem grande personalidade na França. Outras castas de renome no País são: Torrontes, Chardonnay e Merlot.

Vinhos Argentinos

Os vinhos argentinos estão melhorando sua qualidade consideravelmente

Mesmo produzidos com as mesmas castas, os vinhos têm grande diferença devido ao terroir dos países. Podemos dizer que vinho argentino está melhorando consideravelmente e já atrai críticos em todo mundo.

Que tal beber um bom vinho argentino? No VinhoSite, você encontra os melhores rótulos de diversas regiões do País.

Confira!

Mi Terruño  Cabernet Sauvignon 2015

País: Argentina Mi Terriño Cabernet Sauvignon
ProdutorMi Terruño
Tipo: Tinto
Estilo: Tintos Macios
Temperatura ideal: de 16- 18°C
Variedades: Cabernet Sauvignon
Sugestão de Harmonização: Pizza de calabresa e churrasco
Preço: R$61
Compre no Vinhosite

 

Finca El Origen Rosé Malbec

País: Argentina
ProdutorFinca El OrigenVinho Finca El Origen Rosé Malbec
Tipo: Rosé
Estilo: Rosé Vigoroso
Temperatura ideal: de 10-12°C
Variedades: Malbec
Sugestão de Harmonização: Saladas verdes
Preço: R$51,79
Compre no Vinhosite

 

Mi Terruño  Cabernet Sauvignon Expression 2015

País: ArgentinaVinho Mi Terruno Expression
ProdutorMi Terruño
Tipo: Tintos
Estilo: Tintos Intensos
Temperatura ideal: de 16- 18°C
Variedades: Cabernet Sauvignon
Sugestão de Harmonização: Pizza de calabresa e churrasco
Preço: R$81
Compre no Vinhosite

 

Renacer Punto Final Etiqueta Preta

País: Argentina Renacer Punto Final Etiqueta Preta
Produtor: Bodegas Renacer
Tipo: Tintos
Estilo: Tintos Macios
Temperatura ideal: de 16- 18°C
Variedades: Cabernet Franc e Malbec
Sugestão de Harmonização: Berinjela grelhada e Atum com pimentão
Preço: R$80,73
Compre no Vinhosite

 

Finca El Origen Estate Blend

País: Argentina
ProdutorFinca El Origen Vinho Argentino Finca El Origen Blend
Tipo: Tinto
Estilo: Tintos Complexos
Temperatura ideal: de 16-18°C
Variedades: Cabernet Sauvignon e Malbec
Sugestão de Harmonização: Queijo Brie e Empanadas
Preço: R$99
Compre no Vinhosite

Finca El Origen Estate Blend

País: Argentina
ProdutorFinca El Origen Vinho Argentino Finca El Origen Blend
Tipo: Tinto
Estilo: Tintos Complexos
Temperatura ideal: de 16-18°C
Variedades: Cabernet Sauvignon e Malbec
Sugestão de Harmonização: Queijo Brie e Empanadas
Preço: R$99
Compre no Vinhosite

 

Malba Essencia Malbec

País: Argentina Malba
ProdutorBodegas Malba
Tipo: Tinto
Estilo: Tintos Macios
Temperatura ideal: de 16-18°C
Variedades: Malbec
Sugestão de Harmonização: Carnes Assadas e Queijos maduros
Preço: R$51
Compre no Vinhosite

 

Carrascal Reserva Malbec

País: Argentina  Carrascal
ProdutorWeinert
Tipo: Tinto
Estilo: Tintos Complexos
Temperatura ideal: de 16-18°C
Variedades: Malbec
Sugestão de Harmonização: Pizza com embutidos
Preço: R$85,80
Compre no Vinhosite

 

El Ciprés Malbec

País: Argentina El Cipres
ProdutorWeinert
Tipo: Tinto
Estilo: Tintos Leves
Temperatura ideal: de 12-14°C
Variedades: Malbec
Sugestão de Harmonização: Pizza com embutidos, frios
Preço: R$65,60
Compre no Vinhosite

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *