Você sabe o que é um decanter e qual sua influência para os vinhos?

Embora muito discutido atualmente, os objetivos e efeitos da decantação nem sempre são óbvios para os apreciadores de vinho. Para muitas pessoas, o decanter parece uma peça sem função definida, apenas um acessório decorativo que concebe mais sofisticação ao ato de degustar um bom vinho. Contudo, a experiência mostra que este objeto desempenha um papel importante na hora de apreciar o vinho e suas melhores características em sabor e aroma.

Desde a antiguidade, os decanters eram utilizados para servir o famoso néctar de Baco. Nessa época, tais instrumentos eram feitos apenas de barro. Com o passar dos anos, outros povos passaram a usar também o bronze, a prata e o ouro como material para fabricação do decanter.

As primeiras peças de vidro surgiram com os romanos antigos, povo pioneiro no trato desse tipo de material.

Decanter

O decanter tem funções importantes para degustar o vinho

O decanter, na forma como conhecemos hoje em dia, normalmente é produzido em vidro ou cristal, já que tais materiais não comprometem a qualidade do vinho. Com relação à forma não há grandes variações, geralmente eles são produzidos com uma base espaçosa, seguido de um pescoço longo e uma entrada média. Evidentemente, existem alguns modelos mais trabalhados e detalhados, mas essas modificações possuem apenas função decorativa.

Independente do formato, existem duas razões básicas para se decantar um vinho. A primeira e mais óbvia surgiu em caráter de praticidade: separar o vinho de sedimentos que se formaram na garrafa ao longo do seu período de envelhecimento. Na hora de degustar a bebida, a presença desses resíduos pode alterar algumas de nossas percepções como, por exemplo, a textura, a estrutura e os aromas de boca ou retronasais. Em alguns casos, pode se perceber até mesmo gostos mais amargos e adstringentes. De modo geral, isso ocorre com mais freqüência em vinhos tintos antigos, que ficaram armazenados durante muito tempo.

A segunda razão para realizar a decantação ganhou relevância, tornando-se quase uma obrigatoriedade, quando se percebeu que determinados vinhos podiam se beneficiar desse processo. O uso do decanter expõe a bebida ao oxigênio, estimulando a evolução de seus aromas mais sutis e deixando os taninos mais suaves. É por essa razão que escutamos dizer que o vinho precisa respirar, ou que o vinho melhorou na taça. São os vinhos jovens e encorpados que mais se beneficiam nesse quesito.

Quer entender na prática como um decanter pode influenciar nos vinhos? Faça um simples teste: selecione duas garrafas de um mesmo rótulo, decante apenas uma delas por aproximadamente uma hora ou mais. Logo após, deguste e compare os dois vinhos.

Vale lembrar também que nem todos os vinhos irão se beneficiar com a decantação. Por isso, antes de definir se é necessário colocá-lo em um decanter, deguste o vinho e faça sua avaliação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *